Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


“Está delicioso!”: McDia Feliz alegra, encanta e distribui solidariedade em dobro

04 de setembro
000

Ação aconteceu no dia 26 de agosto, com toda a venda do lanche Big Mac destinada a projetos que buscam a cura do câncer infanto-juvenil no Brasil. Em Bebedouro, graças a ação de voluntários, crianças carentes puderam saborear o famoso lanche

Pelo terceiro ano consecutivo, Bebedouro participou do McDia Feliz, ação social que a rede McDonald’s faz há 29 anos e que beneficia instituições e projetos que visam à cura do câncer infanto-juvenil no Brasil. A ação aconteceu no dia 26 de agosto e foi, mais uma vez, encabeçada pela AVCCB (Associação de Voluntários de Combate ao Câncer de Bebedouro).  “Bebedouro é a pioneira no país com essa campanha”, disse Henrique Arutim Filho, voluntário do Hospital de Câncer de Barretos há mais de 45 anos e idealizador da campanha “Solidariedade em Dobro”.
A diretoria da AVCCB, juntamente com Arutim, encabeçam a campanha que consistia em estimular doações de qualquer valor em dinheiro numa determinada conta, e esse montante arrecadado seria transformado em vale-lanches do Big Mac que seriam distribuídos a crianças carentes da cidade. Ou seja, além de ajudar na venda dos lanches, que é inteiramente destinada à construção dos alojamentos dos pais de crianças em tratamento de câncer no Hospital de Câncer de Barretos, ainda pratica a solidariedade ao proporcionar a crianças carentes talvez uma oportunidade que elas nunca tiveram antes: comer o famoso Big Mac. Este ano, as instituições que receberam os lanches foram o Educandário, APAE, ArtSol, Casa de Santa Clara, Casa de Santo Expedito e Igreja Presbiteriana, que consumiram cerca de 800 tickets. 
A equipe de O Jornal acompanhou a entrega na sexta-feira (25), no Educandário Santo Antônio, e na segunda-feira (28), na APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). 
No Educandário, crianças de 4 a 6 anos só tinham uma definição para aquele momento: “é uma delícia!”, diziam, encantadas pelo sabor do lanche na caixinha. 
Muitos dos alunos da primeira etapa comiam o lanche pela primeira vez. “Nunca comi, é muito gostoso”, disse uma menina. 
Outros deixavam uma parte para “comer depois”, mas as professoras que acompanharam a entrega dos lanches disseram que na verdade era para poder repartir em casa, pois muitos deles passam por dificuldades ou mesmo têm irmãos que também nunca haviam comido o lanche. “São situações que nos alegram pelo sentido de partilha que eles têm, mas que ao mesmo tempo nos entristece, pois sabemos que muitos deles realmente passam por dificuldades severas”, disse uma das professoras. 
Na APAE, a emoção correu solta. Crianças com os olhinhos brilhando para ver o que tinha dentro da caixinha e depois se deliciando com o lanche emocionaram a todos. Muitos dos assistidos precisam de auxílio na hora da refeição por terem dificuldade de se alimentar, mas nem isso foi obstáculo para que a alegria pudesse ser vista em cada expressão deles. 
“Gostaria de agradecer a todos que participaram. Nossas crianças ficarão muito felizes em poder comer o lanche e ficamos mais felizes”, disse Henrique Arutim, em conversa com a nossa reportagem. 

Arrecadado
O balanço oficial deve sair nos próximos dias, mas a expectativa é de que tenha sido arrecadado um valor próximo ao dos outros anos (cerca de R4 70 mil). 
O Hospital de Câncer de Barretos foi beneficiado com a venda de tíquetes antecipados, produtos promocionais com a marca McDia Feliz e sanduíches Big Mac nos restaurantes das cidades de Alexania, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Goiânia e Rio Verde, no estado de Goiás, Palmas, no Tocantins, Porto Velho, no estado de Rondônia e Araçatuba, Barretos, Bebedouro, Birigui, Catanduva, Fernandópolis, Jaboticabal e São José do Rio Preto, em São Paulo. Com o valor, serão custeados os projetos Espaço da Família e a construção da Casa Ronald McDonald Barretos. Estas iniciativas buscam proporcionar um ambiente amistoso e confortável para crianças e adolescentes que estão em tratamento oncológico no Hospital de Câncer de Barretos, assim como também suas famílias.
De acordo com nota publicada, para o diretor-geral do Hospital de Câncer de Barretos, Henrique Prata, a permanência das famílias ao lado dos pacientes em luta contra o câncer é essencial. “O Instituto Ronald McDonald é muito importante no contexto de humanização do Hospital de Câncer de Barretos. O Instituto vem ao encontro da filosofia da instituição, que é de acolher a família e não apenas o paciente. Desta forma, a oferta de amor da família é o melhor remédio para o paciente e acrescenta muitas melhorias no tratamento”, destacou.
A Casa Ronald McDonald em Barretos será a maior já construída. Em outras unidades, há espaço apenas para a criança em tratamento e um acompanhante (ou o pai ou a mãe), mas a de Barretos terá espaço para até 5 pessoas, permitindo um melhor convívio familiar. “Como o tratamento pode ser demorado, muitas famílias ficam afastadas e o vínculo familiar fica prejudicado. Temos relatos de famílias desfeitas, divórcio, alcoolismo e outras mazelas por conta dessa distância. Com a Casa, vamos poder fortalecer esse laço e permitir que venham não só os pais, mas também os irmãos, e esse laço de amor ajuda no tratamento”, disse Larissa Mello, captadora do Hospital de Câncer de Barretos.


Deixe um comentário