Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


58 pessoas perderam o emprego em setembro em Bebedouro

20 de outubro
000

Pelo segundo mês consecutivo as demissões superaram as demissões em Bebedouro

A euforia dos números passou e a cidade que a EPTV/Globo disse que sobrava emprego, fechou o mês de agosto com 400 demissões e o mês de setembro com 58 demissões.
Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Emprego e Desemprego), divulgado na quinta-feira (19), pelo Ministério do Trabalho e Emprego, as contratações (900) foram superadas pelas demissões (-958) e assim, Bebedouro fechou o mês de setembro com um saldo de 58 vagas a menos. 
A Indústria fechou o mês de setembro com 3 contratações, enquanto Comércio (-29), Construção Civil (-21), Serviços (-9) e Agropecuária (-2) fecharam o nono mês do ano com demissões.
Apesar dos resultados negativos em agosto e setembro, o saldo dos nove meses de 2017 é positivo para Bebedouro, pois as admissões (15.064) superaram as demissões (10.358) gerando um saldo de 5.106 empregos. 
É sempre bom destacar que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bebedouro, boa parte dos empregos que aparecem como sendo de Bebedouro, na verdade foram gerados em outras cidades e registrados aqui. Isso explica o fato da paradeira geral que toma conta da cidade, que comprova que efetivamente não estamos gerando os empregos necessários.
No acumulado dos nove meses de 2017, a Agropecuária gerou 5.226 empregos e Serviços gerou 229, enquanto Comércio (-104), Indústria (-243) e Construção Civil (-5), apresentaram saldo negativo.

Cidades
No mês de setembro, das 22 cidades pesquisadas por O Jornal, 8 apresentaram resultados positivos na geração de empregos. Monte Azul Paulista foi a cidade que liderou o movimento de geração de empregos na região no novo mês de 2017, gerando um saldo de 234 contratações. Na sequência vêm Catanduva (+200), Colina (+56), Pitangueiras (+12), Pirangi (+11), Jaboticabal (+6), Olímpia (+5) e Severínia (+1). 
Treze cidades apresentaram resultados negativos na geração de emprego no mês de setembro: Guaíra (-1), Pontal (-6), Viradouro (-7), Monte Alto (12_, Guariba (-16), Morro Agudo (-27), Itápolis (-29), Bebedouro (-58), Barretos (-73), São José do Rio Preto (-109), Sertãozinho (-125), Matão (-253) e Ribeirão Preto (-316).
Nos nove meses de 2017, Bebedouro foi a cidade que mais gerou empregos na região (+5.106), seguida por Matão (+3.445), Pontal (+3.065), São José do Rio Preto (+2.668), Guaíra (+1.871), Pitangueiras (+1.129), Monte Azul Paulista (+1.049), Ribeirão Preto (+755), Colina (+748), Monte Alto (+651), Olímpia (+545), Itápolis (+525) e Viradouro (+478).
Fecharam os nove primeiros meses de 2017 com saldo negativo as cidades de Severínia (-38), Morro Agudo (-164) e Sertãozinho (-1.000).

Brasil
Pelo sexto mês consecutivo, o Brasil apresentou resultados positivos na geração de empregos. Em setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, na quinta-feira (19), o Brasil abriu 34.392 vagas formais de trabalho, proporcionado pela diferença entre 1.148.307 admissões e 1.113.915 desligamentos. No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 208.874 empregos.
“Os números de setembro confirmam, mais uma vez, o processo de recuperação gradual do mercado de trabalho, como reflexo da retomada do crescimento da economia do país”, avaliou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.
O Caged também mostrou que metade dos oito setores de atividade econômica apresentaram crescimento no nível de emprego. Os aumentos foram verificados em Indústria de Transformação (+25.684 postos), Comércio (+15.040 empregos), Serviços (+3.743) e Construção Civil (+380 postos). 
Na Indústria de Transformação, houve crescimento em 10 dos 12 subsetores, com destaque para a Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (+16.982 empregos). 
Do setor de Serviços, quatro dos seis subsetores tiveram saldo positivo: Ensino (+4.779 empregos); Comércio e administração de imóveis, valores mobiliários, serviço técnico (+2.050); Serviços médicos, odontológicos e veterinários (+2.019); e Transportes e comunicações (+485). 
No Comércio, houve saldo positivo tanto no subsetor Varejista (+13.174 postos) quanto no Atacadista (+1.866). A Construção Civil registrou saldo positivo em Obras para Geração de Energia e Telecomunicações (+2.293 postos) e em Instalações Elétricas (+1.050 postos). As retrações em setembro foram verificadas nos setores de Agropecuária (-8.372 empregos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (-1.246 postos), Administração Pública (-704 postos) e Extrativa Mineral (-133 postos).
O saldo de setembro foi impulsionado pela alta em três regiões, com destaque para a Região Nordeste, que fechou o mês com abertura de +29.644 postos. As regiões Sul (+10.534 postos) e Norte (+5.349 postos) também tiveram números positivos. Já nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste houve redução, respectivamente, de -8.987 postos e -2.148 empregos.


Deixe um comentário