Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


Câmara aprova correção da inflação aos servidores públicos, mas aumento real ainda é possibil

29 de janeiro
000

Em sessão extraordinária ocorrida na quinta-feira (25), vereadores aprovam reajuste do IPCA ao salário do funcionalismo. Falta saber se prefeito dará algum aumento real 

A Câmara realizou na quinta-feira (25), sessão extraordinária para votar quatro projetos.  Dos quatro, três são referentes ao reajuste de 2,95% ao funcionalismo público dos poderes legislativo e executivo, além do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais (o índice cumpre lei federal que obriga as prefeituras a conceder o reajuste e seguiu a variação do IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo – que é o mesmo utilizado pelo Governo Federal para cálculo da inflação), e o outro projeto era para abertura de crédito de um empréstimo já celebrado com o Desenvolve-SP para a compra de um caminhão para a coleta de lixo e de uma ambulância, no total de R$ 450 mil. 
Durante a sessão, a vereadora líder do governo Galvão, Sebastiana Tavares (DEM), disse, assim como nos anos anteriores, que o governo estuda um aumento real para os servidores mas que a crise poderia atrapalhar, e que o reajuste pelo IPCA, apesar de ser pequeno e de não corresponder à realidade que vemos em nosso dia a dia, já ajudaria. Sobre o aumento real aos servidores, ela comentou: “A revisão está sendo, vai ser discutida pelo Executivo, se terá como dar algum aumento aos subsídios de nossos funcionários.”
De acordo com o presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais, Lourival Basílio, a negociação já foi protocolada desde dezembro de 2017. “Protocolamos o pedido de 30% de reajuste e estamos aguardando o prefeito chamar para conversar. Estamos na luta para ver se ele vai cumprir a promessa que ele fez durante a campanha”, disse, relembrando o fato de o prefeito Fernando Galvão, durante suas duas campanhas, ter prometido que iria valorizar e dar melhores condições salariais aos servidores, fato que não teria sido cumprido nos 5 anos de governo. 
A mesma promessa não cumprida foi relembrada pelos vereadores Paulo Bola (PMDB) e Nasser (Rede), que fizeram uso da palavra quando foram votar o projeto de reajuste do IPCA. 
“Os funcionários estão há 5 anos sem aumento real. Está na hora do prefeito dar mais valor aos funcionários. Podemos nós, vereadores, montar uma comissão para tratar diretamente com o prefeito sobre o que ele pode fazer pelo funcionário público em aumento real. Vou fazer um ofício ao presidente da Casa para marcarmos uma reunião com o prefeito, ele precisa cumprir sua promessa”, disse Paulo Bola.
Nasser foi mais fundo e relembrou algumas gastanças do Governo Galvão que poderiam ser evitadas. “Em 2013 gastou-se R$ 75 mil em festas e coquetéis, isso é público, e em 2014 foi a mesma coisa. Pode parecer pouco, mas se for enxugado um pouco de cada lado o dinheiro aparece. É como uma empresa, que quando passa por crise enxuga gastos. Mas aqui, não. Os servidores já estão me questionando sobre o aumento, e não devemos focar em crise nacional, mundial, se caiu a bolsa ou o que quer que seja. Não fui eu quem prometeu fazer revisão salarial, plano de carreira e valorização dos funcionários. O que cobramos é que ele [prefeito] cumpra o que prometeu, só isso. A Câmara está aqui para dialogar com o prefeito, não se omita [prefeito]. Sente com o sindicato, dialogue. Não se omita. Eu acredito que ele não venha conversar, pois nem um pedido do presidente para tomar um café na Câmara ele aceitou, muito menos uma reunião que aguardo há 5 meses. Mas ele deveria pensar nisso”, disse. 
Os projetos de reajuste foram aprovados por 10 votos, sendo que o presidente Chanel não precisa votar.


Deixe um comentário