Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


O pescador e o executivo

27 de maro
000

Contam que certa vez um executivo que passava suas férias numa cidadezinha costeira, estava no cais quando viu se aproximar um pequeno barco de pesca com um só homem a bordo. Dentro do barco brilhavam ao sol vários peixes grandes com excelente aspecto. O executivo cumprimentou o pescador pela beleza e qualidade dos peixes e perguntou quanto tempo ele havia levado para pescar peixes tão grandes.

O pescador respondeu: Não muito, senhor, eu diria que levei somente algumas horas.

O executivo, espantado, falou: Se somente em algumas horas conseguiu essa quantidade de peixes excelentes, imagino o quanto conseguiria se ficasse o dia todo.

O pescador, atento ao executivo, respondeu perguntando: Por que faria isso, senhor? Eu ganho o suficiente para sustentar a mim e a minha família. Sou feliz e tenho uma vida muito boa, com tempo para tudo que é importante para mim. Eu estou completamente livre para fazer o que eu quero. Brinco com meus filhos, leio, tiro uma soneca com a minha mulher e vou à cidade no final da tarde onde revendo parte dos peixes, encontro amigos e toco violão. Eu vivo uma vida de propósito, senhor.

O executivo riu da “ingenuidade” dele: Ah! Você pensa que tem uma vida boa... e tirando do bolso um cartão de visitas completou: eu tenho MBA, mestrado e doutorado em Administração e posso ajudá-lo. Pelo que vejo, você poderia pescar por mais tempo em cada dia e, de acordo com o produto da sua pesca, você rapidamente poderia comprar um barco maior. Depois de algum tempo venderia esse grande barco e compraria vários barcos, e até eventualmente teria a sua própria frota. Certamente precisaria contratar uma equipe de pescadores, mas não se preocupe, pois eu conheço a pessoa certa que pode nos ajudar a recrutá-los.

Enquanto falava, o executivo fazia anotações e desenhava diagramas. E continuou dizendo: Em alguns anos, ao invés de vender para um intermediário, você poderia vender diretamente para as fábricas ou, quem sabe, ter a sua própria fábrica para industrializar os peixes. Desse modo você controlaria o produto, o processamento e a distribuição. Lógico que você precisaria se mudar desse vilarejo para uma cidade maior, provavelmente para um centro mais dinâmico, uma metrópole, com acesso a grandes mercados no mundo, onde poderia controlar o sucesso de seus negócios e expandi-los ainda mais.

O executivo parou de falar, meio sem fôlego, e esperou pelos agradecimentos por parte do pescador por tão sábios conselhos. Mas, este, ponderou: Por que faria isso, senhor?

E o executivo continuou: Fazendo isso, daqui 20 anos você abrirá o capital da empresa colocando as ações na bolsa de valores, vendendo-as para o público e tornando-se muito rico. Poderá ganhar centenas de milhões.

“Centenas de milhões, senhor?”, perguntou o pescador coçando o queixo. Por que faria isso, senhor?

- Com muito dinheiro você poderá se aposentar e escolher a vida que deseja para você e a sua família. Por exemplo, poderá se mudar para uma cidadezinha costeira, e fazer tudo aquilo que gosta: pescar, brincar com seus filhos, ler, tirar sonecas, curtir a família e os amigos, vivendo enfim uma vida tranquila e feliz com muito propósito.

Aí foi a vez do pescador rir: Amigo, muito obrigado pelos seus conselhos. Não me leve a mal, mas se o senhor não se importar eu acho que pouparei 20 anos da minha vida e ficarei exatamente onde e como estou, pois tenho tudo o que o senhor diz que terei após uma vida agitada, fazendo coisas que não gosto para ganhar muito dinheiro para depois de muito stress, finalmente viver uma vida de propósito. Você vive uma vida com propósito?

Surpreso com a resposta e com a pergunta do pescador, o executivo abaixou a cabeça e confessou que estava naquela região litorânea justamente para pensar na vida, pois embora tivesse conquistado prestígio e dinheiro, não estava feliz e sentia que estava vivendo uma vida sem sentido.

O pescador, comovido com o fato de o executivo abrir o coração, contou que reencontrou a felicidade após descobrir o seu propósito. Destacou que não foi uma jornada fácil, pois precisou mergulhar profundamente em si mesmo, se reconectar com a Fonte, repensar crenças e mudar de vida. Explicou que a jornada em direção à uma vida com muito mais propósito começou quando recebeu de um amigo uma imagem com quatro perguntas.

O que você ama fazer? O que você é bom em fazer? O que você pode ser pago para fazer? O que é bom para o mundo?

- Ao buscar responder de coração aberto a essas perguntas iniciei uma difícil jornada, me aprofundei no assunto, repensei minha vida, resgatei sonhos, estabeleci novas metas, elaborei um plano de ação e hoje vivo uma vida feliz e com propósito. Viver uma vida com propósito vale muito a pena, meu amigo.

Agradecido pelo duplo “presente”, o executivo contou que ficaria mais uns dias naquele local e que seria grato se o pescador o ajudasse nessa jornada para que ele encontrasse o seu propósito.

O pescador deu um forte abraço no seu novo amigo e disse “conte comigo!”


Deixe um comentário