Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


“Aos poucos a cidade está perdendo seu caminho, perdemos a biblioteca, perdemos o sentido. O que

27 de maro
000

A frase é do vereador Paulo Bola, mas o vereador Jorge Cardoso também pergunta: Onde foi para o Museu dos Ferroviários? 
 
Muitas pessoas se perguntam atualmente o que é prioridade no governo do prefeito Fernando Galvão (DEM), já que a Saúde, a infraestrutura e o desenvolvimento não são. Mas de uma coisa todos concordam: Cultura realmente não é o forte do Governo Galvão, tanto é que, depois de deixar a Biblioteca Municipal por 8 meses fechada, agora vem à tona o fechamento do Museu dos Ferroviários, que carrega consigo grande parte da história de Bebedouro. Desde a interdição da Estação Cultura por falta de alvará, o local encontra-se fechado e nunca mais ouviu-se falar do museu que funcionava lá.   
Segundo informações de pessoas ligadas ao governo, desde 2013 o museu encontra-se fechado e sem previsão de reabrir. 
O vereador Jorge Cardoso (PSD), autor do requerimento, fez uso da palavra para explicar os motivos. “Estamos pedindo, através de documento oficial, entregue no prazo de 15 dias, respeitando a lei orgânica do município, que encaminhem resposta a nossas dúvidas. Uma delas acho muito importante, pois se nossa cidade foi construída em volta da ferrovia é preciso ter o museu dos ferroviários. Nós temos o acervo, temos muita coisa interessante, e é preciso sim colocar essas questões para funcionar. Preciso de uma resposta oficial, e aquelas resposta que não recebemos iremos encaminhar novamente, pois precisamos delas para fiscalizar e trabalhar como vereador por termos sido eleitos pelo povo”, disse Cardoso, referindo-se ao fato de alguns diretores responderem ao jornal Gazeta de Bebedouro, tido como “Departamento da Prefeitura, como disse o presidente Chanel em outra ocasião, ao invés de responderem aos vereadores que elaboram os questionamentos. 
O vereador Paulo Bola (MDB), também fez uso da palavra e disse: “Infelizmente eles conseguiram acabar com a Biblioteca Municipal. Agora com o Museu dos Ferroviários também não ouvimos mais falar. Era na Estação, mas se encontra fechada. Aos poucos a cidade está perdendo seu caminho, perdemos a biblioteca, perdemos o sentido. O que falta perdemos? Perdemos a memória. Fica uma situação em que a memória vai se perdendo. Em Ribeirão Preto dia desses vai ver a briga que teve porque iriam transportar um arquivo municipal de lugar. Formaram uma comissão de proteção ao arquivo, e nosso arquivo municipal se não tomarmos cuidado perderemos também, pois chove dentro, tem bomba de combustível junto com ele. É a história de Bebedouro que está se perdendo”, disse.
Foi aprovado por 7 votos, estando ausente a vereadora Sebastiana Tavares (DEM), que não esteve presente na sessão, e os vereadores Juliano César (PSD) e Rogério Mazzonetto (PDT), que não estavam presentes durante a votação.   
O requerimento diz que: “Considerando que ultimamente pouco se tem ouvido falar a respeito do Museu dos Ferroviários de Bebedouro, sendo que não temos informações oficiais se o mesmo está aberto à visitação pública e quais os horários de funcionamento;
Considerando que a última exposição do acervo do museu dos ferroviário se deu em fevereiro de 2017, realizada pelo Museu de Arte e História de Bebedouro; Considerando que, conforme informações prestadas por munícipes que recebemos recentemente, o acervo do Museu dos ferroviários se encontra guardado em condições precárias e com risco de deterioração, estando inclusive fechado para visitação pública, o que é extremamente prejudicial para o desenvolvimento da cultura em nossa cidade; Considerando que a ferrovia vem sendo pouco lembrada, embora seja significativo o seu papel pela “importância na história do Brasil, seja no transporte de passageiros ou mesmo de cargas; Requeiro à Mesa, após ouvir o Douto Plenário, nos termos regimentais, que seja encaminhado ofício ao Prefeito Municipal Fernando Galvão Moura bem como ao Diretor do Departamento Municipal de Cultura Glauco Carvalho Corrêa para que esclareçam os seguintes prontos: 1- se o Museu dos Ferroviários e encontra aberto para visitação pública e em quais horários; 2- se o acervo se encontra em boas condições de armazenamento e cuidado; 3- se há no âmbito do departamento de cultura algum projeto incentivando os alunos da rede pública municipal à visitação do museu dos Ferroviários; 4- por fim, requeiro que seja encaminhada a esta Casa de Leis a relação dos bens que compõem o acervo do Museu dos Ferroviários.”

Alvará da Estação Cultura
O jornal Gazeta de Bebedouro, que segundo o presidente da Câmara, Chanel, seria um “departamento da Prefeitura”, disse que o projeto de adequação e busca do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), teria sido aprovado. De acordo com a publicação, a interdição teria ocorrido “após denúncia, como retaliação, por falta de documentação”, após denúncia de um comerciante à Promotoria.  
A publicação se esqueceu de mencionar que o local funcionava sem o alvará dos Bombeiros, conforme diversas publicações de O Jornal. Falta de banheiros, de sanitários adaptados aos deficientes, falta de proteção para que crianças e adultos não caíssem nos trilhos do trem, dentre outros, sempre foram apontados como falhas do local, e até mesmo a falta de “conexão” com os eventos que lá ocorriam e a história do prédio como patrimônio de Bebedouro. 
A tal “denúncia por retaliação”, na verdade, não seria por retaliação, pois um ato de justiça por conta de um comerciante. A Prefeitura, segundo relatos, cobrava diversas adequações de seu estabelecimento, mas quando o evento era municipal, nada era cobrado e faziam vistas grossas. Como na lei não pode haver dois pesos e duas medidas, e o Poder Público deve zelar por seus cidadãos, a denúncia foi feita pelo comerciante a agora a Prefeitura promete colocar em prática as normas de segurança exigidas no projeto, como a colocação de parapeitos, extintores, dentre outros itens. Agora resta saber se a Prefeitura terá dinheiro para efetuar as adequações necessárias. 


Deixe um comentário