Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


Em 7 dias, vereador Chanel vai duas vezes a Brasília

06 de fevereiro
000

Utilizando argumentos questionáveis, vereador que agora preside a Câmara gastou mais de R$ 5 mil em duas viagens a Brasília

No dia 21/11, viajou a Brasília/DF, o vereador José Baptista de Carvalho Neto, o Chanel (SD), teria ido ao gabinete do Deputado Federal Paulo Pereira da Silva (SD), para finalizar as verbas solicitadas anteriormente para nosso Município; e no Ministério das Cidades, a fim de resolver bloqueios e pendências de liberação de verbas destinadas a investimento para o nosso Município. Finalizar verbas? O que significa finalizar verbas? É vereador que tem que ir a Brasília resolver bloqueios e pendências de liberação de verbas? A viagem cuja prestação de contas recebeu 9 recibos de táxi, 1 cupom fiscal eletrônico e 3 notas fiscais, custou R$ 2.915,35.
No dia 23/11, viajou a Ribeirão Preto o motorista para buscar o vereador José Baptista de Carvalho Neto, o Chanel (SD) no aeroporto, que retornava de viagem a Brasília-DF. A viagem a Ribeirão Preto para buscar o vereador Chanel no aeroporto custou R$ 233,30. 
No dia 28/11, algo incrível aconteceu, pois uma semana depois de viajar a Brasília/DF, o vereador José Baptista de Carvalho Neto, o Chanel (SD), retornou a Brasília e teria ido ao Ministério das Cidades, a fim de resolver bloqueios e pendências de liberação de verbas destinadas a investimento para o nosso Município. Duas vezes em sete dias para resolver bloqueios e pendências? Que pendências são essas? É vereador que tem que ir a Brasília resolver bloqueios e pendências de liberação de verbas? Nenhum assessor do Deputado Federal Paulinho da Força pode fazer isso? Ninguém na Prefeitura de Bebedouro pode fazer isso? Muito estranho o vereador Chanel viajar duas vezes em 7 dias para Brasília. A viagem, cuja prestação de contas assinala 2 cupons fiscais, 1 cupom fiscal eletrônico, 4 recibos de táxi e 2 notas fiscais, custou R$ 2.225,26. Se considerarmos a viagem que ele fez poucos dias antes, no dia 21/11, o total gasto com as duas viagens é de R$ 5.140,61, sem contar que só para buscar o vereador Chanel no aeroporto de Ribeirão, a Câmara, sem contar os gastos com pedágio e tanque cheio, custou mais R$ 233,30.
No dia 28/11, viajou a Ribeirão Preto o vereador José Roberto de Rosis Mazzeu (DEM), teria ido à Justiça Federal para retirar certidão negativa; e no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo para verificar o andamento da prestação de contas do exercício de 2015. A viagem custou R$ 191,30.
No dia 29/11, viajaram a Ribeirão Preto os vereadores Ângelo Rafael Latorre Daólio e Fernando José Piffer, ambos do PSDB, e o vereador eleito Sílvio Delfino e foram a FAAP para participarem do Seminário "20 Anos de Curso de Gerente de Cidade da FAAP". A viagem custou R$ 55,99. Como é possível uma viagem a Ribeirão Preto custar R$ 55,99, enquanto a viagem do presidente Mazzeu um dia antes custou R$ 191,30, e a viagem do vereador Chanel poucos dias antes custou R$ 233,30. Se conseguem gastar apenas R$ 55,99 em 3, porque é que torram dinheiro gastando 4 vezes mais? Já passou da hora do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo fazerem uma boa auditoria na Câmara de Bebedouro, principalmente no que se refere aos gastos com viagens.

Dezembro
No dia 02/12, viajou a Franca o vereador José Roberto de Rosis Mazzeu (DEM) e o vereador eleito Carlos Renato Serotine, o Tota (SD), que foram ao escritório do Deputado Estadual Roberto Engler (PSDB), em reunião para discutir emendas estaduais ao município. A viagem custou R$ 215,01.
No dia 06/12, viajou a Ribeirão Preto o vereador Presidente José Roberto de Rosis Mazzeu e o assessor Fernando Sérgio Faria Mattos, que juntos foram para Brasília-DF. A viagem custou R$ 151,37.
No dia 06/12, viajou a Brasília/DF o vereador Presidente José Roberto de Rosis Mazzeu, que foi ao DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), em reunião com o diretor de infraestrutura Ferroviária do DNIT, Sr. Charles Magno Nogueira Beniz, para tratar sobre a regularização e doação dos bens desativados da extinta Rede Ferroviária S.A e ao gabinete da Deputada Federal Mara Gabrilli (PSDB), em reunião a fim de solicitar verbas para implantação de projetos de acessibilidade. A viagem, que na prestação de contas consta 1 cupom fiscal, 8 recibos de táxi e 5 notas fiscais, custou R$ 4.221,95, uma das viagens mais caras da temporada.
No dia 08/12, viajou a Barretos o vereador Nasser José Delgado Abdallah (Rede), que foi a CETESB se reunir com Davi Faleiros, gerente da CETESB, para tratar de assuntos relacionados ao Distrito Industrial V e também ao tratamento de esgoto. A viagem custou R$ 198,02. Considerando que a distância entre Bebedouro e Barretos é de 40 Km, podemos considerar que gastar R$ 198,02 numa viagem a Barretos é um valor muito elevado.
No dia 09/12, viajou a Ribeirão Preto o vereador Presidente José Roberto de Rosis Mazzeu, que foi ao Ministério Público Federal para tratativas de regularização e doação dos bens desativados da extinta Rede Ferroviária S.A. A viagem custou R$ 239,18. Se dois vereadores foram a Ribeirão e gastaram R$ 55,99 como é possível um único vereador gastar R$ 239,18?
No dia 12/12, viajou a Guaíra o vereador Presidente José Roberto de Rosis Mazzeu, que foi à Câmara Municipal se reunir com vereador José Natal Pereira (PSDB) para tratativas de assuntos do legislativo.  A viagem custou R$ 108,00.
No dia 13/12, viajou a São Paulo o vereador Presidente José Roberto de Rosis Mazzeu e o servidor Fernando Sérgio Faria Mattos, e foram à Assembleia Legislativa para reunir-se com o Deputado Estadual Roberto Engler (PSDB), para solicitar as verbas pendentes e novas solicitações para a próxima legislatura. A viagem custou R$ 605,32.


Deixe um comentário