Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


Vereadores apelam a deputados para tentar reverter fechamento de serviço do INSS 

05 de maio
000

Com moção e apelo a deputados aliados, vereadores tentam reverter decisão de fechar o serviço de perícias na cidade

 

Apesar de a Assessoria de Comunicação Social do INSS/SP ter afirmado, com exclusividade ao O Jornal, que a decisão de encerrar os serviços de perícia em Bebedouro já estava tomada e que deve acontecer ainda neste primeiro semestre, os vereadores aprovaram uma moção de repúdio à medida. A nota diz que “A Agência da Previdência Social (APS) de Bebedouro atende não somente os segurados de nossa cidade e seus distritos, mas também de várias outras cidades de nossa microrregião, entre as quais Monte Azul Paulista, Severínia e Taquaral, que dê ciência da presente moção de apelo ao presidente do INSS, excelentíssimo procurador federal Renato Rodrigues Vieira, para que, em nome do bom senso e pelo bem dos segurados adoentados e/ou incapacitados, tome todas as providências necessárias para que a agência do INSS de Bebedouro continue a periciar nossos segurados, de modo que estes não tenham de se deslocar a outras cidades da região para submeterem-se a perícia médica. Solicitamos, ainda, o envio de cópia desta propositura ao superintendente do INSS em São Paulo, José Carlos Oliveira, ao gerente executivo da regional do INSS em Araraquara, Archibaldo Delfino da Silva, e à gerente da APS de Bebedouro, Anelene Maria Filgueiras Lujan Veraldi Gomes.”

Na sessão da segunda-feira (18), em que a moção foi aprovada, alguns vereadores comentaram o caso. “Agora quem precisa terá que se deslocar para outras cidades, pois o INSS está deixando de prestar esse serviço em Bebedouro. Tomara que as autoridades se sensibilizem”, disse Nasser (Rede).  

O vereador Paulo Bola (MDB), disse que buscou ajuda do deputado Baleia Rossi, do seu partido. “Ligue em Brasília hoje e elaborei, junto com o Baleia Rossi, um documento para intervir junto ao INSS. Agora temos Baleia Rossi, Paulinho da Força e Samuel Moreira agindo junto contra o fechamento do serviço de perícia na cidade”, disse, citando deputados próximos aos vereadores Chanel (SD) e Fernando Piffer (PSDB). 

Piffer aproveitou e disse esperar ajuda da deputada Joice Hasselmann, do PSL. “Estive com o Guto Andrade e com os Oswaldo Junqueira, ligados à deputada Joice Hasselmann, que mandaram mensagem para ela pedindo que interceda junto ao presidente Bolsonaro, tentando impedir o fechamento desse serviço que muito vai prejudicar nossa cidade e a população”, disse. 

Assunto da sessão do dia 11 de março, o fechamento do serviço de perícia do INSS foi tratado em nossa reportagem da edição passada. Em contato com a Assessoria de Comunicação Social do INSS/SP, questionamos sobre o fato, e a seguinte nota foi enviada à nossa reportagem, com exclusividade. “A agência de Bebedouro não vai fechar, e sim deixar de prestar os serviços de perícia médica, que estão relacionados a benefícios como auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e benefício assistencial à pessoa com deficiência. Não há alteração para os benefícios que não dependem de perícia médica, como aposentadoria por idade e por tempo de contribuição, entre outros. Após extenso estudo gerencial da força de trabalho, dos indicadores de eficiência e da infraestrutura de cada APS, bem como das características de distribuição populacional e das distâncias entre as agências, a administração decidiu pelo fechamento do serviço de perícia médica nessa unidade.

O objetivo da alteração proposta é a otimização da lotação dos Peritos Médicos Federais (PMF) e a disponibilidade ou não do serviço de perícia médica nas Agências da Previdência Social (APS) de cada região do Estado de São Paulo. 

A redistribuição dos peritos para outras APS próximas vai ampliar a capacidade de trabalho e propiciar a redução do tempo de espera pelo atendimento e de represamento da perícia médica. Esclarecemos que o atendimento de perícias médicas exige agendamento prévio e, por isso, antes da suspensão desse serviço na agência Bebedouro, a agenda da unidade para perícias médicas vai ser fechada. Isso para que não haja necessidade de remarcações, desperdício de vagas e segurados procurando a APS sem necessidade. A previsão é de que a mudança ocorra no primeiro semestre de 2019.

No momento em que o segurado liga para o telefone 135 ou acessa o site inss.gov.br para agendar a perícia, ele é informado de quais localidades oferecem o serviço. O INSS está deixando de oferecer novas vagas para a unidade de Bebedouro para além das datas em que já há perícias marcadas. Assim, o próprio serviço de agendamento informará o segurado quando não houver mais vagas na localidade”.

Repetimos aqui o trecho final de nossa reportagem da semana passada, assunto que também tratamos em nosso editorial desta semana na página 2A. “O fato nos leva a refletir sobre a falta de protagonismo da cidade. Bebedouro, mesmo sendo o centro de uma microrregião que abrange cidades menores e que deveria, por natureza, ser líder, vem perdendo espaço e deixou de ter representatividade, apesar de nossos vereadores e do prefeito dizerem ao contrário. Estamos vindo de uma sequência de perdas, perdemos a Delegacia de Ensino para Jaboticabal, o IML para Barretos, o Posto Fiscal também para Barretos. Temos uma Fatec em local que restringe a vinda de novos cursos, ao mesmo tempo que Barretos recebe a notícia de que também ganhará uma Fatec, que possivelmente, pela agilidade do governo de lá, deve ter seu prédio construído antes do nosso, já que o prefeito fez lambança atrás de lambança e até hoje, passados quase 6 anos, não conseguiu efetivar a doação da área para o Centro Paula Souza iniciar as tratativas para a construção de um prédio para a Fatec. Isso para exemplificar algumas perdas recentes. Perdemos o protagonismo e deixamos de ser vistos como um polo regional. Nossa população não cresce e, consequentemente, vamos caindo de patamar quanto a investimentos federal e estadual. Enquanto não focarmos em desenvolvimento, geração de emprego e melhoria da renda média do trabalhador, pouco iremos avançar e muito iremos perder.”


Deixe um comentário