Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


Prefeito é convocado a depor nesta segunda na CPI do Sasemb

05 de agosto
000

Convocação inicialmente foi marcada para a quinta-feira (1º), porém o prefeito alegou compromisso e não compareceria

Com previsão de encerramento dos trabalhos até setembro, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aberta na Câmara para apurar o não recolhimento da parte patronal ao Sasemb decidiu oficiar o prefeito Fernando Galvão Moura para prestar depoimento aos integrantes da Comissão. A convocação inicialmente seria na quinta-feira (1º), às 9 horas, mas o prefeito alegou compromisso na agenda em razão da visita da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, à Feacoop (Feira de Agronegócios da Coopercitrus). Com isso, uma nova convocação foi feita para a segunda-feira (05), também às 9h.  
Em ofício enviado à Comissão, o prefeito alegou ainda que não foi observado o regimento interno da Câmara, mas o parecer emitido pela assessoria jurídica da casa legislativa garante que o processo de instalação observou o processo legal. Ele se referia a não realização de sorteio para a definição dos membros da CPI, uma manobra realizada pelos vereadores aliados para tentar barrar a investigação.  
O vereador Nasser (Rede), presidente da CPI, explica que o prefeito tem o direito de se manter em silêncio e que a participação dele não é obrigatória, mas ajudaria a esclarecer os fatos. Ao O Jornal, Nasser disse que o prefeito precisa se explicar de forma mais contundente, e não de maneira vaga como costuma fazer. “Ter a mesma justificativa de culpar a crise, a falta de dinheiro, isso não cola mais. Ele precisa arrumar uma nova desculpa, até porque nós temos comprovações de que o calote que ele fez, inclusive não cumprindo as leis que ele mesmo criou desde 2013. Isso significa simplesmente uma péssima gestão, que já foi confirmada pelo Tribunal de Contas. A própria justificativa dele mostra que ele não tem mais respostas para justificar o não cumprimento da lei. Questionar a formação da comissão por conta de uma manobra de vereadores da situação, também não justifica. Isso é uma forma de cercear o direito do Poder Legislativo de fiscalizar atos do Poder Público, principalmente do Executivo. Ele também justificou que houve arquivamento da Ação Civil Pública de improbidade administrativa, mas o prefeito está completamente equivocado, pois a CPI não questiona em momento algum ato de improbidade. Ele como advogado deveria saber disso, pois o que estamos fazendo é um processo político administrativo. Ele deveria saber disso”, disse. 
Outras pessoa também foram convocadas. Na quarta-feira (07) estão programados os seguintes depoimentos para parte da manhã, às 9h: da diretora do Sasemb, Edna Maria Soares da Silva, do diretor financeiro da Prefeitura, Josué Marcondes, e do responsável pela Controladoria, Luís Antônio Nogueira. Às 14h serão ouvidos Paulo Chiaroni e Aglaciles Cyrillo, que integram o Comitê de Finanças do Sasemb e o Conselho Municipal de Previdência de Bebedouro. Os trabalhos são abertos ao público.
A CPI foi instalada em maio deste ano com a aprovação unânime do Plenário e é presidida pelo vereador Nasser José Delgado Abdallah (Rede Sustentabilidade), o Engenheiro Nasser. Também integram os trabalhos de apuração os vereadores Paulo Henrique Ignácio Pereira (MDB), como relator, o Paulo Bola, e, Sílvio Delfino, o Silvinho do Pão de Queijo (PSDB), membro.


Deixe um comentário