Entre em sua conta



Crie sua conta


Dados Pessoais

Endereço

Dados da Conta


Museu recebe 800 na inauguração e na semana seguinte quase 200

12 de junho
000

Museu completa 15 dias de abertura e comemora público. Visitação, de acordo com presidente do Clube Esplendor, já é superior a da antiga gestão

“Extremamente positivo”, disse Cristiano Caon sobre a abertura do Museu de Bebedouro, que foi realizada no dia 28 de maio durante o 15o Encontro do Carro Antigo, evento do Clube Esplendor, do qual Caon é presidente. A adesão do público foi grande durante todo o dia do evento, atraindo pessoas ao museu. “Não sei quantas pessoas vieram, mas foi sucesso de público. Tivemos mais de 800 pagantes no museu, entre entrada cheia e meia entrada”, disse Caon, ainda ser ter dados mais exatos sobre a visitação. No final de semana seguinte, ainda segundo o Caon, o público foi de cerca de 200 pessoas, que vieram de outras cidades para prestigiar o museu. “Depois tivemos mais de 200 pessoas visitando, pessoas que vieram de longe e se encantaram com o acervo”, disse.
Sobre o polêmico texto publicado por Patrícia Matarazzo, antiga mantenedora do museu, às vésperas da inauguração, Caon disse que “Patrícia pode não ter entendido o que aconteceu, ela pode ter achado que a comunidade abraçou a causa agora e que não abraçou antes, porque a ação do “Quem ama cuida” veio para cá e ajudou muito, fez pintura de cercas, plantou flores e tal. Mas foi uma ação de agora, não é que antes a comunidade não ajudava. E ela deve ter se arrependido, porque depois ela apagou o que escreveu”, disse Caon. Dentre outras coisas, Patrícia escreveu na ocasião que “meu museu fechou e este museu jamais será o Matarazzo, não só pelo acervo, mas pelo caráter e pela honra!”.
Sobre o acervo e toda a polêmica de que peças importantes não estão mais em exposição, Caon minimiza e diz que, no geral, o layout do museu ficou melhor. “Antes os carros e as outras peças ficam muito perto umas das outras, dificultando ver os detalhes dos carros e a riqueza das peças. Agora está mais espaçoso, dá para fotografar cada peça sem muita interferência das outras. Acho que ficou até melhor que antes”, disse, em entrevista ao O Jornal, que esteve no museu na tarde da quarta-feira (07). 
Caon está cheio de planos para o museu. “Estamos ainda em fase de estudos, estamos analisando o horário de abertura, que pode ser diferente nos finais de semana, quem sabe? Temos a possibilidade de fazer ações diferentes, de abrir alguns aviões para a entrada do público ou mesmo para alguma atividade dentro do próprio avião, que seria bastante interessante. Mas estamos analisando, vendo tudo o que pode ser feito”, disse. 
Falando em aviões, Caon ressaltou a importância deles para o museu. “Muita gente achou que com menos carros o museu seria prejudicado, mas muita gente vem até aqui não para ver os carros propriamente. Os aviões chamam muito a atenção, as pessoas ficam encantadas de ver as peças que temos aqui. Durante o Encontro de Carros Antigos que o Clube Esplendor promoveu na inauguração do museu, um grupo de ex-comandantes de aviões veio para cá e deu para ver a alegria deles com nosso acervo. Eles querem ajudar, contaram histórias, querem fazer encontros aqui, trouxeram ideias. Temos raridades aqui, o avião que carregou a seleção brasileira, um helicóptero antigo, enfim, peças muito importantes e que chamam a atenção”, disse. 
Outro ponto destacado pelo presidente é o acervo de guerra, com radar, um porta-marmita que foi utilizado pelos combatentes, mina naval, tanques, dentre outras peças. “É um pavilhão que encanta os amantes do tema, e há muitos aficionados por guerras que viajam muito para ter contato com esse tipo de coisa”, disse Caon. 
Cristiano aproveitou para relatar que a parceria com as escolas da cidade e da região já foi retomada. “Já temos uma escola com visita agendada e estamos abertos a receber as escolas da cidade e da região. Para as escolas estaduais e municipais, não serão cobrados ingressos dos alunos, apenas os alunos das escolas particulares pagarão meia entrada, até como forma de colaborar com o museu. É importante que os estudantes venham e conheçam a história das peças. É uma visita muito interessante e que trará muita cultura aos alunos, além de estimular que os jovens se interessem para, no futuro, também participarem da preservação de nossa história”, disse Caon, que pede para as escolas interessadas em agendar visitar para entrar em contato com o museu pelo telefone 3343-1033. 


Deixe um comentário